AJUDE A MANTER O BLOG, CLIQUE NAS PROPAGANDAS

Brasil poderá ter até 40 sondas de águas profundas em 2021!

A previsão é da consultoria Bassoe Offshore, que prevê que a Petrobras demandará pelo menos 30 unidades no começo da próxima década, enquanto as outras majors que atuam no país precisarão de mais dez sondas. Os números estão baseados na previsão da Petrobras de que a nova fase de desenvolvimento do pré-sal poderá demandar até 178 poços, com a instalação de 12 novos FPSOs. Considerando que a perfuração de cada poço pode levar até 100 dias, a Bassoe Offshore estima uma necessidade de pelo menos seis sondas dedicadas somente a esta região. Há ainda expectativa de que as áreas leiloadas em 2017 pela ANP gerarão até 300 novas perfurações no país. A Transocean, por exemplo, afirma que o crescimento da participação das petroleiras internacionais no país ajudará a aumentar os preços das taxas diárias. A Ensco afirmou que a demanda e oferta global de sondas já caminha em direção ao equilíbrio. Hoje, a BR tem em carteira 23 sondas operando no Brasil, além de uma no exterior e três sub judice. Destes, 14 contratos vencem em 2018. Todavia, não há perspectivas de retorno aos números de 2013, antes da crise, o país chegou a ter quase 80 sondas em operação. Fte: Sinaval