AJUDE A MANTER O BLOG, CLIQUE NAS PROPAGANDAS

Curiosidade - Maravilhas da Engenharia


CONSTRUÇÃO DAS ILHAS ARTIFICIAIS DE DUBAI!

O arquipélago é formado por três ilhas artificiais em forma de palmeiras, a Palm Jumeirah , a Palm Jebel Ali e a Palm Deira. As ilhas artificiais, maiores do mundo e com os maiores projetos que já se viu, se encontram em Dubai nos Emirados Árabes Unidos.

A economia do país era baseada na extração do petróleo e com a perspectiva de fim das reservas, viu-se no turismo uma saída econômica. A ideia era triplicar o número de turistas, de 5 milhões para 15 milhões, no entanto a pequena extensão territorial e a aridez da região eram um entrave. Dentre as inúmeras megaconstruções com fins turísticos, resolveu-se construir da primeira ilha que hoje compõe o arquipélago, a Palm Jumeirah, que aumentou em 56 Km a costa de Dubai que era de apenas de 72 Km. O extraordinário plano era construir uma cidade na ilha, com centros comerciais, restaurantes, hotéis, apartamentos e casas. Para tanto, contratou-se a Nakheel Properties, uma empresa de imóveis dos Emirados Árabes Unidos. Para a construção foi convocada a empreiteira holandesa Van Oord , uma dos maiores especialistas do mundo na recuperação de terras, para panejar a dragagem marinha. O início da megaobra deu-se em 2001, tendo o seu fim projetado para entre 2011 e 2016. No entanto, já em 2006 os primeiros proprietários começaram a mudar-se para a ilha e em 2009 já estava em total funcionamento. O sucesso foi tão grande resolveu-se construir as duas outras ilhas a Palm Jebel Ali e a Palm Deira.

Desafios na Construção: Engenho e Arte

As ilhas são circundadas por quebra-mares em forma de lua crescente que diminuem o impacto das ondas. Foram levados em consideração para a construção de tais estruturas a força das ondas na região, as marés, os ventos e até mesmo os efeitos do aquecimento global. A areia dos quebra-mares foi revestida por um geotêxtil permeável que evita erosões.
Apesar da abundância de areia na região, a disponibilidade desse material foi um desafio. A areia dos desertos próximos não poderia ser utilizada, pois era muito fina e caso fosse usada, a ilha poderia literalmente se desmanchar. Foi necessário, portanto, uma seleção minuciosa do material.
A estrutura das ilhas foi fundada por um processo de dragagem. As dragas retiram a areia do fundo do mar e a depositam em camadas até que fosse atingida a altura ideal. As coordenadas tinham que ser minuciosamente calculadas e as dragas precisamente posicionadas para que o jato de areia atingisse o local correto. Por cima da areia foi colocada uma camada de pedras e duas camadas de rochas grandes (de até seis toneladas cada), que protegem a estrutura. Cada pedra foi colocada individualmente por um guindaste, e suas posições foram cuidadosamente calculadas por coordenadas de GPS, obtidas a partir de um satélite particular, garantindo o formato complexo das ilhas.

Foto que mostra a Dragagem da ilha Palm Deira. A areia é pulverizada a uma velocidade de 10 m por segundo.
Imagem 3

A estrutura das ilhas foi fundada por um processo de dragagem. As dragas retiram a areia do fundo do mar e a depositam em camadas até que fosse atingida a altura ideal. As coordenadas tinham que ser minuciosamente calculadas e as dragas precisamente posicionadas para que o jato de areia atingisse o local correto. Por cima da areia foi colocada uma camada de pedras e duas camadas de rochas grandes (de até seis toneladas cada), que protegem a estrutura. Cada pedra foi colocada individualmente por um guindaste, e suas posições foram cuidadosamente calculadas por coordenadas de GPS, obtidas a partir de um satélite particular, garantindo o formato complexo das ilhas.