AJUDE A MANTER O BLOG, CLIQUE NAS PROPAGANDAS

1º Poço de Libra esta Pronto, porem Falta FPSO!


Tudo pronto para o campo de Libra começar a produzir. Agora só falta a plataforma que fará o Teste de Longa Duração, quando a expectativa é alcançar um resultado de 50 mil barris de petróleo e 4 milhões de metros cúbicos de gás por dia ao longo de dois anos, antes da entrada das unidades de produção definitivas. O consórcio responsável pela área do pré-sal, liderado pela Petrobras, concluiu nesta semana a completação do primeiro poço na região, mas o primeiro FPSO da área só deve começar a atuar em 2017.

O trabalho foi realizado pela sonda West Carina (NS-48), no poço 3-RJS-739A, conhecido como NW3, que está localizado na parte noroeste do bloco, a cerca de 187 km da costa do Rio de Janeiro e 5,3 km ao sul do poço descobridor 2-ANP-2A-RJS, em profundidade d’água de 1.951 metros.

Para o processo, o poço foi equipado com sistema de completação inteligente em duas zonas, que permite controlar e monitorar, em tempo real, a sua produção. No entanto, a entrada em operação ainda depende do FPSO do TLD, sob responsabilidade do consórcio formado por Odebrecht Óleo e Gás e Teekay, que está com atrasos. O plano de negócios da Petrobrás 2015-2019 previa o início da operação para o segundo semestre deste ano, mas em agosto a estatal adiou o prazo para o ano que vem.

Além da Petrobras, que é a operadora do bloco com 40% de participação, Libra tem como sócios a Shell (20%), a Total (20%), a CNPC (10%) e a CNOOC (10%), incluindo a PPSA como gestora do contrato de partilha da produção.